Marina Silva participa do lançamento do ECOS

Após semana movimentada pela votação do novo Código Florestal, a ex- enadora Marina Silva chega a Belo Horizonte nesta sexta-feira (27), para o lançamento do Movimento Ecos. Organizado pela Escola Superior Dom Helder Câmara, o movimento atuará na promoção e defesa do meio ambiente e do desenvolvimento sustentável.

“Além da criação de mestrado na área, a Dom Helder amplia ainda mais suas ações socioambientais com o lançamento do Ecos. Não nos interessa apenas produzir conhecimento, queremos colocá-lo em prática, sobretudo por se tratar de uma temática tão atual e urgente”, afirma Paulo Umberto Stumpf, reitor da Escola. Segundo o professor, o movimento atuará prioritariamente na educação ecológica, formação de liderança estudantil, mobilização política e uso do instrumental jurídico em prol de causas socioambientais.

Lançamento

As atividades terão início às 8h30, com palestra da ex-senadora Marina Silva, que será transmitida ao vivo pelo portal Dom Total. (Veja programação completa).

Apoio

Filiada atualmente ao Partido Verde (PV), Marina Silva tem um longo histórico de lutas e atuação na área ambiental. No Senado, foi a primeira voz a defender a importância de assumir metas para redução das emissões de gases do efeito estufa.

Como ministra do Meio Ambiente, buscou transformar a questão ambiental em uma política de governo. Lutou pela exigência da licença prévia de projetos hidrelétricos, para que a viabilidade ambiental fosse avaliada antes da concessão para a exploração privada. Por defender a preservação do meio ambiente acima dos interesses econômicos, enfrentou conflitos constantes com outros ministros do governo.

Em 2010, candidatou-se à Presidência da República, obtendo votação pressiva (19% dos votos válidos) ao fazer da defesa do meio ambiente uma de suas principais bandeiras.

Código Florestal

Aprovado pela Câmara dos Deputados na última terça-feira (24), o novo Código Florestal é, segundo Marina Silva, um “dos maiores retrocessos” já ocorridos no Brasil. Juntamente com outros ex-ministros, Marina tentou, em vão, adiar a votação do texto. Para ela, o país está prestes a destruir um arcabouço legal de proteção às florestas que foi construído durante mais de 30 anos.

Redação Dom Total/Com informações do portal G1

Deixe um comentário